Informação sobre a disfunção eréctil, histórias e notícias relacionadas com esta condição e o seu tratamento.

06
Abr 11

Já se sabe que em Portugal são cerca de 500 mil homens aqueles que sofrem de algum problema de disfunção eréctil. Este tema de disfunção eréctil ainda é um tema que não é completamente e abertamente falado em Portugal, visto milhares de homens ainda se sentirem um pouco envergonhados e embaraçados em falar sobre este problema sexual.

 

A verdade é que os homens - neste caso os portugueses - nunca estiveram à vontade para falar sobre a disfunção eréctil ou outros problemas a nível sexual, nem mesmo com os seus próprios médicos. Nos últimos anos, tem havido uma vontade e um esforço por parte dos médicos e instituições médicas e grupos de apoio não-governamentais em disponibilizar informação sobre a disfunção eréctil e como tratá-la e lidar com ela, mas muitos homens ainda continuam com medo de serem motivos de risota e de vergonha.

 

A informação está à vista de todos. A desculpa de não haver informação suficiente para se procurar tratamentos não pode ser mais usada, especialmente quando practicamente tudo e todos estão na Internet! Está na hora dos portugueses deixarem a vergonha e o orgulho de lado e começarem a abrir os olhos para os tratamentos de disfunção eréctil disponíveis por aí.

 

O que eu quero falar hoje é sobre os produtos naturais de disfunção eréctil. Tratar a disfunção eréctil com produtos naturais ainda não é muito conhecido por parte dos portugueses, embora já o seja em países como Estados Unidos, Japão, China, Índia e certos países sul-americanos. Nestes países, a práctica de usar ingredientes naturais para tratar a disfunção eréctil já se faz à milhares de anos, mas na Europa é algo comparavelmente recente.

 

Produtos naturais para a disfunção eréctil

 

Os produtos naturais que existem para tratar a disfunção eréctil existem em grande número, mas um dos mais populares - já existindo à vários anos - é o Viapro. O Viapro é um produto que é fabricado pela MERC - Male Enhancement Research Center -, uma companhia norte-americana que se especializa no fabrico e comercialização de produtos naturais para o tratamento da disfunção eréctil.

 

Na verdade, o Viapro é normalmente chamado de Viagra Natural, porque é composto de ingredientes completamente naturais e funciona de forma semelhante ao Viagra; toma-se à volta de 30 minutos antes da relação sexual. Embora o Viapro possa não ser tão forte como o Viagra, em termos de custo é muito mais acessível, contendo, se não me engano, 10 comprimidos numa só embalagem, em vez dos habituais 4 do Viagra.

 

O que o Viapro faz, no entanto, não é só dar erecções fortes para poder ter-se uma relação sexual, mas melhorar o desempenho ou performance sexual no geral, melhorando também a sua resistência sexual. O Viagra é fabricado especifica e unicamente com a intenção de causar uma erecção por um curto espaço de tempo, o tempo suficiente para uma relação sexual. O Viapro tem benefícios de longa duração, os quais podem ser vistos e sentidos se se tomar continuamente.

 

Um outro produto natural que quero mencionar aqui é o Vazopren. Este é fabricado pela NutraSci, também uma companhia norte-americana, e que funciona de forma também ela semelhante ao Viapro. Com Vazopren, pode-se ter melhores erecções não só para o momento da relação sexual, mas para o futuro, se for tomado regularmente como um suplemento alimentar. No entanto, Vazopren tem mais cápsulas - 30 - que o Viapro.

 

De momento só vou falar destes dois produtos naturais de tratamento da disfunção eréctil, mas em posts futuros irei falar de outros produtos naturais que também podem ajudar muitos homens a tratar dos seus problemas de disfunção eréctil.

 

Numa altura em que a situação económica em Portugal está de "má saúde", os portugueses começam a olhar para alternativas mais viáveis e assessíveis e os produtos naturais para a disfunção eréctil podem ser uma boa alternativa para muitos. Os produtos naturais nunca podem ser garantidos em dar bons resultados para todos os homens que sofrem de disfunção eréctil, porque cada indivíduo reage de forma diferente ao produto tomado, mas parte deles poderá vir a beneficiar das suas qualidades e efeitos e, quem sabe, até resolver o problema de disfunção eréctil.

Diretório de Blogs
publicado por Tim às 13:56

10
Mar 11

A disfunção eréctil, a depressão e a perda da libido (desejo sexual) são efeitos secundários possíveis de medicamentos usados para lidar ou tratar os problemas urinários e encontrados em remédios de queda de cabelo, de acordo com uma pesquisa bem recente.

 

Vários estudos clínicos dos inibidores reductase 5a – usados para tratamento da hiperplasia prostática benigna – tais como a Finasterida e Dutasterida, foram feitos por uma equipa da Universidade de Boston, Estados Unidos, relatou o Jornal de Medicina Sexual.

 

Um grupo de homens relatou efeitos secundários do tratamento incluindo depressão e diminuição da libido. Tais efeitos secundários foram relatados em 4.2% dos pacientes de Duasterida e em 1.8% dos grupos placebo. A depressão e a redução na ejaculação e volume do sémen também foram encontrados em alguns pacientes, com alguns dos efeitos secundários a continuarem mesmo depois do tratamento ter terminado.

 

 

O líder do estudo, o Dr. Abdulmaged M. Traish, disse: “Por estas razões, os pacientes e médicos deverão discutir estes assusntos e problemas aberta e honestamente, e verificar quais os benefícios e riscos antes de se iniciar a terapia com inibidores reductase 5a.”

 

O D.r Irwin Goldstein, editor-chefe do Jornal de Medicina Sexual, adicionou: “Os homens jovens estão a ser receitados  inibidores reductase alfa 5 como tratamentos da queda de cabelo, que podem ter um impacto negativo nas suas vidas sexuais, possivelmente por um longo período de tempo após ter terminado o medicamento.”

 

“Os homens de maior idade com sintomas do baixo tracto urinário ou com receio do cancro da próstata têm de lidar com o aparecimento de problemas sexuais e de saúde mental. O uso em crescendo de inibidores reductase alfa 5 é o que está a causar problemas.”

 

Diretório de Blogs
publicado por Tim às 15:15

 

Os homens que tomam analgésicos regularmente podem estar num rico maior de sofrerem de disfunção eréctil (DE), segundo um estudo recente.

 

Uma pesquisa publicada no Journal of Urology (Jornal de Urologia) relatou que os homens de meia-idade que tomavam medicamentos anti-inflamatórios sem esteróides regularmente estavam num risco muito maior de sofrerem de disfunção eréctil, comparando com aqueles que não tomavam medicamentos tão frequentemente, ou mesmo de todo.

 

Após factores como a idade e o fumar terem sido colocados em conta, os homens que tomaram os tais anti-inflamatórios sem esteróides regularmente tinham mais probabilidades em relatarem disfunção eréctil.

 

 

O pesquisador sénior Steven J Jacobsen disse: “A associação que vimos e relatámos poderá não ser casual, mas precisamos de verificá-la porque os medicamentos anti-inflamatórios são muito usados para prevenir e tratar muitas condições.”

 

Entretanto, a pesquisa publicada no Journal of General Internal Medicine (Jornal de Medicina Geral Interna) concluiu que os médicos deverão assegurar-se que tomam muita atenção aos pacientes que tomam medicamentos aos quais poderão ficar viciados.

Diretório de Blogs
publicado por Tim às 12:52
sinto-me:

05
Jan 11

O que é a Disfunção Eréctil?

 

A disfunção eréctil é uma condição sexual que se verifica em homens que têm problemas de erecção do pénis. Ou seja, os homens que sofrem de disfunção eréctil não conseguem obter e/ou mesmo manter uma erecção do pénis por tempo suficiente durante uma relação sexual. Embora se saiba que existem muitos homens que sofrem de disfunção eréctil, é muito difícil colocar um número específico, devido à natureza muito pessoal desta condição, que causa um certo embaraço em muitos dos homens. No entanto, estudos feitos recentementes revelaram que 22% dos homens entre os 40 anos de idade, e até 49% dos homens de 70 anos de idade poderão sofrer de disfunção eréctil.

 

O que pode causar a Disfunção Eréctil?

 

A disfunção eréctil não é uma condição sexual que seja muito rara nos homens, antes pelo contrário. Em qualquer altura na vida de um homem a disfunção eréctil poderá aparecer, seja que tipo de disfunção eréctil for. Há homens que têm uma forma de disfunção eréctil mais grave, outros em que a sua disfunção eréctil não é tão severa, antes algo moderada e esporádica.

 

No entanto, existem certas situações que podem fazer com que a disfunção eréctil apareça nos homens. Entre as causas físicas do aparecimento da disfunção eréctil, podem encontrar-se certos danos nos tecidos do pénis (como os tecidos das artérias, nervos, músculos e fibras), certas doenças ou condições de saúde, como a diabetes, doença dos rins, alcoolismo crónico (o abuso excessivo do álcool), múltipla esclerose e doenças cardiovasculares.

 

Em alguns casos, a disfunção eréctil poderá ser causada devido a danos nos nervos e artérias próximas do pénis, que podem aparecer duarnte operações, nomeadamente operações à próstata e cancro da bexiga. Lesões físicas no pénis, espinal medula, próstata, bexiga ou pélvis também poderão ser um factor no aparecimento da disfunção eréctil. A disfunção eréctil também pode ser um efeito secundário de alguns medicamentos existentes, como por exemplo certos medicamentos para atensão arterial, anti-histamínicos, anti-depressivos e tranquilizantes.

 

Ora, como existem factores físicos que podem causar o aparecimento da disfunção eréctil, também existem certos factores psicológicos que a podem influenciar e que muitos profissionais médicos concordam ser factores existentes e que devem ser tidos em conta. O stress, a ansiedade, o sentimento de culpa, uma baixa auto-confiança e um certo receio em "falhar" a nível sexual podem ser catalizadores de um aparecimento de um certo grau de disfunção eréctil. Alguns profissionais médicos afirmam que estes factores psicológicos causam cerca de 20% dos casos de disfunção eréctil. O fumar cigarros, que afecta o fluxo sanguíneo, também parece estar ligado à disfunção eréctil.

 

Como se sabe quando se sofre de Disfunção Eréctil?

 

O pénis é basicamente constituído de duas câmaras ou cavidades de um tecido esponjoso chamadas de corpora cavernosa. São estas câmaras que têm um papel preponderante nas erecções dos homens. Quando um homem fica sexualmente excitado, uns impulsos químicos provenientes do cérebro e certos nervos locais causam os músculos da corpora cavernosa a relaxarem, permitindo que o sangue flua para o pénis e "preencha" os espaços nos tecidos do pénis. Isto cria uma pressão na corpora cavernosa, provocando a expansão do pénis. Uma membrana chamada tunica albuginea ajuda a manter o sangue na corpora cavernosa, que dessa forma cria e mantém uma erecção.

 

A erecção do pénis termina quando os músculos contraem-se para impedir que o sangue flua para o pénis e abrem-se canais para deixar sair o sangue. Uma erecção mantida com sucesso requere uma sequência de eventos para acontecer de uma forma precisa. Qualquer coisa que interrompa esta sequência poderá levar a problemas em conseguir ou mesmo manter uma erecção.

 

A Disfunção Eréctil pode ser tratada com sucesso?

 

A disfunção eréctil hojem em dia tem várias soluções de tratamento, muitas mais do que apenas à uns anos atrás. Existem muitas soluções de tratamento porque cada vez mais os homens sentem uma necessidade de quererem saber como parar ou lidar com a sua disfunção eréctil, porque é algo que lhes poderá causar um certo embaraço e um certo sentimento de inferioridade e de baixa auto-confiança. Por isso foram desenvolvidos variados tratamentos para poder ajudar os homens que sofrem de disfunção eréctil.

 

Os médicos normalmente aconselham uma forma de terapia sexual a homens que pensam sofrer de disfunção eréctil, podendo beneficiar de um tratamento mais a nível psicológico. No entanto, existem outras formas de se tratar a disfunção eréctil, que incluem certos medicamentos, aparelhos de vácuo, cirurgia ou outras.

 

Medicamentos

 

Os medicamentos para o tratamento da disfunção eréctil são muito procurados, tanto pelos homens como pelas mulheres, que querem ajudar o seu parceiros. Entre os medicamentos para a disfunção eréctil encontram-se o Viagra, o Cialis e o Levitra, sendo estes os mais populares. Estes medicamentos podem ser adquiridos normalmente através de uma receita médica (a forma mais segura de se comprar medicamentos), mas embora possam ajudar os homens que sofrem de disfunção eréctil a conseguirem melhores erecções, estes medicamentos têm os seus efeitos secundários, que, embora possam não aparecer em todos aqueles que os tomam, é algo muito normal acontecer. Os efeitos secundários irão, no entanto, desaparecer quando o efeito positivo do medicamento passar.

 

O máximo que estes medicamentos permanecem no corpo humano é de 36 horas. Em casos raros, o efeito positivo permanece por mais de 36 horas, e é aí que se deve contactar um médico com urgência. Uma informação também importante é que muita gente pensa que estes medicamentos, como o Viagra, Cialis e Levitra, irão solucionar de uma vez por todas os problemas de disfunção eréctil, mas isso não é verdade. Estes medicamentos são apenas e unicamente uma ajuda para lidar com a disfunção eréctil e não devem ser vistos como algo milagroso. O que estes medicamentos de disfunção eréctil fazem é aumentar a quantidade de sangue para o pénis, provocando assim uma erecção.

 

Injecções no pénis

 

A injecção de certas drogas directamente nos tecidos do pénis, para provocar uma erecção, fazia-se muito antes do aparecimento dos medicamentos como o Cialis, o Viagra e o Levitra. As drogas relaxam os músculos e aumentam o fluxo sanguíneo para criarem uma erecção. Estas drogas também poderão estar disponíveis na forma de pequenas bolinhas, as quais são inseridas dentro da uretra - abertura na ponta ou cabeça do pénis. Um dos contras das injecções do pénis é que podem ser bastante dolorosas, por isso muitos homens hojem em dia preferem outras formas para tratarem a disfunção eréctil.

 

Aparelhos de vácuo (ou bombas manuais de vácuo)

 

Os aparelhos de vácuo ou bombas manuais criam um vácuo de ar à volta do pénis, fazendo com que o sangue flua até ao pénis. Normalmente os aparelhos de vácuo são compostos por três partes: um cilindro de plástico (onde o pénis é inserido), uma bomba de sucção (que retira o ar do clindro) e um elástico de borracha, que é colocado à volta da base do pénis para manter a erecção depois do cilindro ter sido retirado e durante o acto sexual. Estes aparelhos de vácuo podem ser encontrados por exemplo em sex shops ou na internet, em lojas online, vindo nas mais variadas formas, tamanhos e cores e alguns também com outras funções extra. Alguns destes aparelhos de vácuo podem ser usados debaixo de água (como por exemplo na banheira ou chuveiro) ou mesmo com pilhas, podendo ter uma função vibratória para ajudar ainda mais na obtenção de uma erecção.

 

Cirurgia

 

A cirurgia no pénis para se ter melhores erecções também é uma forma popular de se tentar resolver os problemas de disfunção eréctil. Existem, assim, várias formas de cirurgia, como os dispositivos de implante, conhecidos como próteses, as quais podem repôr a erecção.  Estas próteses podem vir em várias formas. Por exemplo, as hastes podem ser inseridas dentro da corpora cavernosa para permitir ao homem ajustar manulamente a posição do pénis. Alternativamente, cilindros insufláveis podem ser inseridos dentro do pénis e expandidos usando um líquido pressurizado. em alguns casos, os médicos poderão tentar reparar bloqueios em artérias danificadas. No entanto, isto normalmente só funciona se o bloqueio não se tiver propagado. As cirurgias ainda são vistas por muitos homens como uma boa solução, ainda que possam ser também bastante dolorosas, especialmente após elas terem tido ocorrido. Além disso, as cirurgias podem também deixar cicatrizes no pénis, dando ao pénis um "look" estranho ou feio.

 

Produtos naturais para a Disfunção Eréctil

 

A "descoberta" de ingredientes naturais por parte da civilização ocidental desenvolvida, para tratar as mais variadas doenças ou condições de saúde, entre elas a disfunção eréctil, tem aumentado exponentemente nos últimos anos. Estes ingredientes naturais vêm normalmente da Ásia, África, América Central e do Sul, sendo compostos para produtos naturais para tratar as mais diversas condições de saúde, entre elas a disfunção eréctil.

 

Entre os produtos naturais para tratar a disfunção eréctil pode encontrar-se comprimidos, cápsulas, cremes, géis, adesivos, sprays, entre outros. Muitas pessoas poderão chamar a estes produtos naturais de "medicina alternativa"; muitos acreditam no poder destes produtos, outros nem por isso e preferem ir pelos métodos mais tradicionais, mas o facto é que estes produtos naturais são cada vez mais populares e são muitas as pessoas que afirmam terem bons resultados ao tomarem e usarem estes produtos naturais para tratar a disfunção eréctil.

 

Comprar produtos naturais para a disfunção eréctil não é nada difícil de se fazer, uma vez que o pode fazer ou em estabelecimentos que sejam especialistas em produtos naturais ou então, e talvez seja a opção mais fácil, através de websites que vendam este tipo de produtos. O uso destes produtos naturais vem com o mesmo aviso que, por exemplo, os medicamentos de receita: estes produtos naturais não deverão ser vistos como uma solução permanente, mas apenas como uma ajuda.

Diretório de Blogs
publicado por Tim às 14:58

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
Google +1
Twitter
mais sobre mim
pesquisar
 
Contador
blogs SAPO