Informação sobre a disfunção eréctil, histórias e notícias relacionadas com esta condição e o seu tratamento.

19
Nov 13

 

A disfunção eréctil e a doença cardiovascular podem estar relacionadas e uma das principais explicações para tal é os motivos que levam aos problemas vasculares serem os mesmos que causam disrupções no processo de erecção. Compreender a relação entre estas duas condições é fundamental de forma a prevenir consequências mais graves, como por exemplo a insuficiência cardíaca, da mesma forma que o tratamento dos problemas cardiovasculares pode consequentemente ajudar a melhorar a qualidade das suas ereções e permitir uma vida sexual mais saudável e satisfatória.

 

Quais os principais problemas cardiovasculares que causam disfunção eréctil?

 

Aterosclerose: A aterosclerose caracteriza-se pelo endurecimento das artérias pela deposição de placas de ateroma nas suas paredes. A deposição destas placas nas artérias dificulta a circulação do sangue, principalmente em pequenas artérias como a do pénis, tornando mais difícil o preenchimento dos corpos cavernosos do pénis durante a estimulação sexual. O processo de erecção é assim dificultado, tal como a circulação de sangue pelas restantes partes do corpo. A aterosclerose aumenta o risco de outros problemas cardiovasculares como o aneurisma, o AVC e a doença arterial periférica.

 

Hipertensão arterial: A hipertensão arterial caracteriza-se pelo excesso de pressão nas paredes das artérias, podendo levar ao seu dano. Nas artérias do pénis em particular, a hipertensão pode levar a que estas rebentem, impedindo que sangue suficiente chegue ao pénis e não seja por isso conseguida uma erecção. Por outro lado, alguns medicamentos usados no tratamento da hipertensão arterial podem levar a problemas de erecção. Entre estes medicamentos incluem-se os beta-bloqueantes e as tiazidas, apesar de os seus efeitos a nível da disfunção erétil não afectarem todos os homens que os tomem.

 

Tratamento da disfunção eréctil causada por problemas cardiovasculares

 

Antes de tratar a disfunção eréctil especificamente, deve ser feita uma avaliação médica que permita comprovar que os problemas de disfunção eréctil se relacionam com a doença cardiovascular. Após esta constatação, pode ser administrado tratamento para o problema cardiovascular, se o seu médico assim o achar necessário, ou adoptar um plano de tratamento que assente apenas em alterações ao estilo de vida, como por exemplo, perda de peso, exercício físico, dieta, entre outros. O tratamento, seja este medicamentoso ou não, não só melhora os problemas cardiovasculares, reduzindo o risco de complicações mais graves, como também melhora a qualidade das suas erecções. No caso de esta forma de tratamento não ser suficiente, podem estar indicados tratamentos específicos para a disfunção eréctil, que permitem ao homem recuperar a sua vida sexual.

publicado por Tim às 11:37

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


arquivos
Google +1
Twitter
mais sobre mim
pesquisar
 
Contador
blogs SAPO