Informação sobre a disfunção eréctil, histórias e notícias relacionadas com esta condição e o seu tratamento.

05
Nov 13

 

A disfunção eréctil, para além de ser influenciada por outras condições de saúde, pode ser causada por medicamentos que visem o tratamento destas condições. Abaixo, segue a lista de medicamentos que podem agravar os problemas de erecção e por isso dificultar a obtenção e a manutenção de uma ereção forte o suficiente para a pentração e consequentes relações sexuais.

 

  • Antidepressivos: IMAO (ex: moclobemida), ISRS (ex: fluoxetina) e antidepressivos tricíclicos (ex: amitriptilina)
  • Antiepiléticos: carbamazepina
  • Anti-hipertensores: IECA's (ex: enalapril, lisinopril), bloqueadores alfa (ex: doxazosina), bloqueadores beta (ex: propanolol, timolol), bloqueadores de cálcio (ex: nifedipina), clonidina, metildopa, diuréticos (tiazida)
  • Anti-psicóticos: risperidona
  • Medicamentos para o colesterol: Fibratos e estatinas (sinvastatina, fluvastatina, etc.)
  • Outros: cimetidina, acetato de ciproterona, finasterida, metoclopramida, omeprazol, analgésicos opióides (ex: morfina), espironolactona

 

 

Acha que algum destes medicamentos está a causar-lhe disfunção eréctil?

 

Se toma algum destes medicamentos e sofre de disfunção eréctil, é provável que estes sejam a causa dos seus problemas de erecção. Consulte o seu médico sobre opções terapêuticas alternativas, que possam ter os mesmos efeitos na sua condição e que não causem disfunção eréctil. Por exemplo, os anti-hipertensores do tipo IECA como o enalapril, tendem a causar menos problemas ao nível da disfunção eréctil que os restantes medicamentos descritos, Os ISRS são dos antidepressivos mais susceptíveis de causar disfunção eréctil e as estatinas para o tratamento do colesterol elevado, são menos possíveis de causar problemas de erecção do que os fibratos.

publicado por Tim às 10:52

06
Ago 13

A disfunção eréctil, também conhecida como impotência sexual, consiste na incapacidade de levar a cabo uma relação sexual. Esse problema deve-se ao facto de o homem não conseguir ter ou manter uma erecção rígida o suficiente para que a penetração seja realizada em pleno. Actualmente a disfunção eréctil é passível de ser distinguida ou até mesmo evitável, através da alteração do estilo de vida, uso de técnicas diversas e da prática de exercício físico. 

 

 

 

 

 

 

Formas de prevenir a disfunção eréctil

Uma das mais importantes formas de prevenir a impotência sexual é através da realização de mudanças ao nível do estilo de vida. Um estilo de vida sedentário e sem hábitos saudáveis poderá ter um papel imperativo no surgimento desta disfunção do foro sexual. Como tal, é importante que o homem tenha uma alimentação cuidada e uma vida equilibrada. A componente psicológica também é um factor a ter em conta, pois como todos já ouvimos a frase "Mente sã em corpo são". 

No que diz respeito à alimentação, estudos comprovam que o excesso de peso contribui em grande parte para o surgimento ou agravamento da disfunção eréctil. Assim sendo, o melhor a fazer é optar por uma dieta equilibrada e adequada ao seu físico. Evite dietas loucas pois provavelmente voltará a engordar. Com uma alimentação equilibrada conseguirá manter-se saudável e com um peso ideal, sentindo-se melhor consigo mesmo. 

Aliado a uma alimentação saudável, o exercício físico confere igualmente o seu contributo na prevenção da disfunção eréctil. Ao fazer exercício físico, para além de estar a cuidar da sua saúde tanto física como mental, estará a produzir a hormona testosterona. Esta hormona está directamente relacionada com o desempenho a nível sexual e com o apetite sexual masculino.

É de referir que uma vida sexual saudável e activa ajuda na circulação do sangue no pénis, o que por sua vez ajuda na prevenção da impotência sexual. Nos casos em que existem baixos níveis de testosterona o uso de medicamentos poderá ajudar. Hoje em dia existem diversas opções para este tratamento, variando entre fármacos e medicamentos de origem natural. 

A utilização de anabolizantes ou esteróides altera de forma acentuada os níveis de testosterona no organismo masculino. Evite o seu uso, bem como o consumo de tabaco. O cigarro pode gravemente interferir com a circulação sanguínea e diminuir o fluxo de sangue no pénis.

publicado por Tim às 12:15

Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
Google +1
Twitter
mais sobre mim
pesquisar
 
Contador
blogs SAPO